Criar hábitos

malos_habitos_post

Os hábitos são formados por três factores que entram em ciclos ou loops:

Gatilho, deixa ou estímulo:  podemos dar-lhe vários nomes, é algo que vai despertar ou chamar a atenção do nosso cérebro, e que nos leva a realizar o hábito.

Rotina: é um conjunto de actividades que estão relacionadas, e são observadas por qualquer pessoa, menos pelo próprio, pois geralmente esta rotina é inconsciente.

Recompensa: o próprio nome já diz tudo, é algo que ganhamos após executar a tarefa ou conjunto de tarefas.

Após realizar muitas vezes o mesmo ciclo entramos em piloto automático e fazemos as coisas sem ter consciência delas. Ou seja, quando surge o estímulo, e depois de realizado muitas vezes, o cérebro descontrai e deixa de se preocupar com isso. Surge a rotina espontâneamente, sem ser necessário pensar na sua execução, pois já sabemos que no final vamos ser recompensados.

Estas rotinas podem ser físicas, emocionais ou mentais. Mas não é o suficiente para que um hábito seja instalado permanentemente. O que faz isso é o nosso desejo, ansiedade de recompensa: passamos a associar o estímulo ao prazer, à felicidade, à satisfação ou seja, antecipamos mentalmente o que vamos ganhar e assim o hábito transforma-se em vício.

Entendemos melhor porque se diz que o Homem é um animal de hábitos. Muitos dos estudos feitos são aproveitados pela indústria de marketing para divulgar os seus produtos.

Algumas curiosidades:

A pasta de dentes não precisaria ter aquele gosto fresco meio picante para limpar os dentes, aliás não precisaria ter nenhum sabor, mas isso é a nossa recompensa: ter a sensação de boca limpa por estar fresca.

O champô também não precisa fazer espuma para lavar bem o cabelo, seria igual se não produzisse. Mas a espuma é a nossa recompensa, ficamos com a sensação (recompensa) de estar a limpar melhor. A mesma coisa para o detergente de loiça, o sabonete, o gel de banho, tudo o que serve para lavar e que seja percebido por nós.

Temos a excepção da roupa: já reparou que a máquina de lavar roupa não produz tanta espuma? Ou os líquidos para o chão? E mesmo assim cumprem a sua função de limpar.

Para quem gosta de referências científicas sobre este assunto, recomendo muito o livro “O Poder do Hábito” de Charles Duhigg e “Blink” de Malcolm Gladwell.

Até ao próximo artigo,

Bruno Amaral

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s